07/05/2010

Prefeito autoriza aumento, desagradando a população

Estudantes manifestaram contra o aumento na frente do Ticen e da prefeitura

O valor do reajuste nas passagens de ônibus em Florianópolis foi, enfim, anunciado nesta sexta-feira. A partir da 0h deste domingo, os usuários do transporte coletivo vão desembolsar R$ 2,95 (em dinheiro) pela passagem, ou R$ 2,38 (no cartão). A tarifa social ficou em R$ 1,60 para cartão e R$ 1,90 (em dinheiro). O aumento com relação aos atuais valores é de 7,3%. Valor menor do que foi especulado pela imprensa antes, no qual o aumento seria de 11,5%.

O decreto que oficializa o aumento será assinado na tarde desta sexta-feira pelo prefeito Dário Berger (PMDB). Um dos motivos para a alteração do preço da passagem é o aumento salarial concedido aos trabalhadores do setor, que ameaçavam entrar em greve. Neste ano, depois de sete anos consecutivos de paralisações, os trabalhadores do transporte aceitaram a proposta da prefeitura.

O salário de cobradores e motoristas terá um ganho de 2% de ganho real, mais o valor do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do período, que em março fechou em 5,3%. Eles também tiveram reajuste de 10% no vale-alimentação, que passou de R$ 310 para R$ 340.

O valor da tarifa é calculado a partir dos custos do sistema. Divide-se o valor das despesas pelo número de passageiros. As despesas são divididas em custos variáveis e fixos. Os variáveis abrigam despesas como combustível, lubrificantes, rodagem, peças e acessórios. Nos fixos, inclui-se salários, administração do sistema, tarifa de utilização dos terminais, depreciação dos equipamentos (ônibus e validadores) e impostos.


Insatisfação

No principal terminal da cidade, o Terminal de Integração do Centro (Ticen), ouvia-se muita insatisfação dos usuários quando ao acréscimo. Um grupo de estudantes manifestou para que a medida fosse revogada.

Munidos de cartazes, os militantes saíram a pé, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e foram até o Ticen, ainda durante a manhã. Após muito barulho, os manifestantes seguiram para a prefeitura de Florianópolis, onde não foram recebidos. Os militantes prometem novas mobilizações, eles se reúnem para estudar outras ações neste sábado na UFSC.


Video sobre o aumento e manifestação dos estudantes


Matéria Adap.: No Trajeto     Fonte:CBN Diário/DC.com.br     Imagens: Diego Rachadel/Diogo Carvalho

4 comentários:

  1. Parabéns pela notícia meu querido Diogo. Muita qualidade.
    Temos que manifestar a nossa indignação mesmo.

    Abraço,

    Lucas Volpato

    ResponderExcluir
  2. Ridículo isso, de que adianta AUMENTAR, AUMENTAR e AUMENTAR e não investirem esse dinheiro em exatamente nada? Enquanto isso, vocês estão em processo licitatório, não? Eu queria que esse Berger fosse candidato a governador, meu voto como PMDBista nato NÃO teria. Vê se em Joinville está sendo assim a beira da 1ª licitação da história do Transporte Coletivo, tá nada, para quem não renovaria e só esperia a sobra da Busscar, vai renovar alguma coisa.

    Gustavo Campos - SFS Ônibus

    ResponderExcluir
  3. Daniel Ramos de Oliveira8 de maio de 2010 21:00

    Ao inves de aumentar a tarifa do Transporte Urbano,deveria se pensar antes de invistir em ônibus mais modernos,pois é uma vergonha uma cidade como Florianópolis,ainda não ter implantado o sistema de BRT,que está a cada vez mais sendo usados nas cidades brasileiras.Acredito que para aumentar,antes tem de apresentar um projeto para melhorar o transporte da cidade,focando na Mobilidade Urbana.
    Em relação ao protesto:Foi totalmente justo e certo,só acho que não era necessário fazer quebra-quebra dentro do Terminal de Integração,pois são eles que irão sair prejudicados,e tambem não deveriam ter trancado a rua,pois ali ia atrapalhar os ônibus de sairem,e vários trabalhadores,que provavelmente estavam cansados de seus trabalhos de chegarem em casa.O GRT/PPT da PM,agiu corretamente,só se utilizando da repressão quando os manifestantes passaram a agir fora da lei.

    ResponderExcluir
  4. A manifestação -sem violência- é um direito dos estudantes. Agora essa manifestação deveria ser compreendida pelos administradores públicos como uma forma de insatisfação da população, devendo estes refletirem também o que a maioria deseja, no caso um transporte mais barato e satisfatório.
    A SMTMT(Sec. Mun. de Transportes, Mobilidade e Terminais) tem projetos para implementar em avenidas como a Beira Mar Norte, Ivo Silveira, Mauro Ramos, entre outras o sistema dos BRTs. Porém faltam politicas publicas eficazes, para não ficar só no discurso, e tornarem-se de fato ações. A prefeitura esta fazendo estudos com a empresa do Jaime Lerner(prefeito de Curitiba que implementou na década de 80 os BRT na cidade) para possiveis obras em Floripa, resta esperar.

    ResponderExcluir